Olhar Direto

Domingo, 17 de fevereiro de 2019

Notícias / Cidades

Pesquisadores encontram "ilhas de calor" com temperatura até 10º C mais alta em Cuiabá

Da Redação - Fabiana Mendes

09 Fev 2019 - 08:01

Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

Pesquisadores encontram
Pesquisas realizadas pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) apontaram que Cuiabá possui ilhas de calor com temperatura até 10ºC mais alta.  Elas estão no centro da cidade, nos conjuntos habitacionais densamente ocupados, como os bairros Santa Terezinha, Residencial Alice Novack, Residencial Nilce Paes Barreto, e também na região da Morada da Serra (grande CPA).

Leia mais:
Veja lista de onde se refrescar no final de semana a no máximo 80km de Cuiabá

"O surgimento de uma ilha de calor em Cuiabá provoca muito mais impacto na vida das pessoas do que o surgimento em cidades de clima temperado, por exemplo. Em Cuiabá, temos desconforto térmico ao longo de todo o ano pelas próprias características naturais do nosso ambiente, então quando surge uma ilha de calor e provoca o aumento de temperatura, isso faz com que esse desconforto seja inclusive perigoso para as pessoas, com agressão fisiológica", explica o professor e coordenador do programa, José Carlos Ugeda Júnior.
 
Em 1994, pesquisadores da universidade identificaram uma ilha de calor no centro de Cuiabá com amplitude de graus na escala Celsius – diferença de temperatura classificada como de média intensidade. Estudos mais recentes já identificaram amplitude de até 10ºC, o que significa alta intensidade e impacto muito negativo na vida da população, de acordo com o Prof. Dr. Ugeda.
 
Os indícios científicos foram comprovados de forma empírica com o auxílio de servidores do Juizado Volante Ambiental (Juvam) e do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). No dia 31 de janeiro, o aparelho psicrômetro do Inmet aferiu a temperatura atmosférica de 37,4ºC na Avenida Historiador Rubens de Mendonça, por volta de 14h30, e 27,6ºC dentro do Parque Mãe Bonifácia, por volta das 15h do mesmo dia.
 
A presença de vegetação também pode chegar a diminuir até 15 graus Celsius a temperatura da superfície da terra, conforme apontou o termômetro de sensor de superfície do Juvam. No solo gramado, aferiu-se a temperatura de 30ºC, enquanto que, no concreto, a temperatura foi de 45ºC, ambas dentro do Parque Mãe Bonifácia aferidas no mesmo dia.
 
A arborização urbana surge como a melhor maneira de amenizar os problemas ocasionados pelas ilhas de calor e outros fenômenos do clima urbano, conforme destaca o professor Ugeda. Os principais benefícios são inibir o aquecimento da superfície, provocar melhoria da umidade do ar pelo processo de evapotranspiração, trazer melhorias estéticas para a cidade e ainda colaborar com a redução do impacto das fortes chuvas, por conta da permeabilidade do solo necessária para a existência das árvores.
 
"A vegetação é a primeira ação que o poder público deveria tomar para provocar não só uma amenização térmica, mas de maneira geral uma melhoria na qualidade ambiental urbana. É a intervenção pública menos onerosa que a prefeitura municipal pode fazer", defende o pesquisador.
 
Verde Novo 
 
Segundo informações da assessoria de imprensa, o Poder Judiciário possui o projeto Verde Novo desde 2017, com o intuito de rearborizar Cuiabá e devolver o título de ‘Cidade Verde’ perdido ao longo dos anos. O projeto promove ações de plantio, distribuição de mudas e também de conscientização das pessoas sobre a importância das árvores para Cuiabá.
 
Em 2018, foram realizadas 72 ações em escolas, creches, espaços públicos, rodovias e canteiros, resultantes em cerca de 25 mil árvores que ganharam vida em Cuiabá. Para este ano, estão previstas mais de 100 ações, sobretudo em pontos críticos onde a arborização é extremamente necessária.
 
Uma das próximas ações do projeto será realizada no dia 16 de fevereiro (sábado), na área verde do Córrego do Araés, ao lado do supermercado Comper da Avenida Miguel Sutil. Cerca de 500 mudas serão distribuídas e outras 100 plantadas às margens da nascente.

18 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Lauro - Res. Paiaguas
    10 Fev 2019 às 20:19

    pelos comentarios, nota se o nivel da "audiencia"desse site. Por isso só leio noticiários do lapada lapada! grato

  • Maria
    10 Fev 2019 às 13:57

    O prefeito tem q plantar árvores frutíferas, as q são frondosa, dão mta sombra. Agora ... vem c arbustinho q só enfeita ... ou arvorezinhas baixinhas .. aí não resolve. .

  • Plante árvores
    10 Fev 2019 às 13:41

    Brasileiros, ve as árvores e suas folhas como sujeira, como que vai amenizar o calor se as cortam e cimentam tudo? Cada cidadão tem o dever de cuidar de pelo menos duas árvores em frente a sua casa (uma árvore a cada 5m de calçada), isso está na lei municipal. Agora seguir a lei e conhecê-la é outra coisa que brasileiros não sabem.

  • Lu
    09 Fev 2019 às 22:14

    Eu entendo que realmente é necessário o plantio de árvores na cidade, mas convenhamos que a população que mais deveria plantar para fazer a diferença ...Não planta e reclama das autoridades... fora os comentários sem fundamento... ipe não dá sombra? Só na época que as folhas caem que nao e além de dar sombra, sua raiz não costuma quebrar calçadas. Plantar manga em avenida? Precisaria não de um canteiroo central mas de um campo centrar. Plantar no canteiro da prainha? Ali passava um corrego!

  • Pedro Neves
    09 Fev 2019 às 20:25

    O Prefeito precisa andar à pé pela Avenida Beira Rio. Uma avenida com uma estrutura bonita, sem morros. O canteiro central é uma lástima. As calçadas abandonadas pelos proprietários, imundas. A Prefeitura precisa multar essa gente que não cuida da própria calçada. Ia aumentar a arrecadação também. Com rua descente, as pessoas tem prazer em andar à pé. Melhora o trânsito e saúde da população, diminuindo os gastos com o ineficiente sistema público para tratar doenças. As calçadas da Av principal do Bosque da Saúde são uma vergonha de tanta sujeira. O Hotel Paiaguas tem a calçada abandonada. Seria uma arrecadação fantástica multar essa multidão de gente porca.

  • Lauricleia Managua Almeida
    09 Fev 2019 às 19:10

    No calor eu fico mais fogosa. Tudo porque eu tomo uma cervejinha e isso vai me deixando cada vez mais quente e isso é bom. Eu detesto frio, ninguém merece.

  • Pai de Santo
    09 Fev 2019 às 18:46

    Desejo mais árvores também, especialmente em encruzilhadas da cidade para garantir um pouco mais de privacidade para as pessoas. Obrigado

  • Felipe
    09 Fev 2019 às 17:37

    O que acontece é que as pessoas estão cortando as árvores, com medo de chegar em casa e ladrões estarem nelas... acredito que é hora de pensar no Verde e também na segurança para que todos possam manter árvores em suas calçadas sem medo...

  • margarida
    09 Fev 2019 às 17:34

    É sério isso? Hahahahaha descobriram a pólvora também?? Vão anunciar já já sobre a roda??? Até uma criança sabe que sombra é melhor que sol na cabeça, precisaram mesmo colocar isso em prática pra provar pra quem????

  • Num acredito
    09 Fev 2019 às 15:07

    Eu não tô acreditando que precisou de uma reportagem para se ter essa noção???!! Ok, entendo que é importante para os estudantes de Pós, certo! Desde quando iniciaram sem finalização das obras do VLT tem se comentado o aumento da sensação térmica nas principais avenidas de Cuiabá/Várzea grande. Que deveriam encerrar a possibilidade de conclusão do VLT, e fazer o replantio das árvores. Mas a população já tá cansada dessa ladainha, quando haverá uma conclusão?!!! Chega...

Sitevip Internet